Notícias

Filtrar Notícias

Último dia para fazer a Revalidação Ordinária Obrigatória do RNTC

Notícias 26 de fevereiro de 2024

O prazo para fazer a Revalidação Ordinária Obrigatória do RNTRC para a categoria Empresa de Transporte  de Cargas (ETC), é hoje, segunda-feira, 26.

Os transportadores podem procurar o Sindicato da sua base e realizar o procedimento, e com isso garantir a continuidade do trabalho.

Infrações

As infrações estão previstas no Art. 19 da Resolução Nº 5.982, que prevê multa de R$ 750,00 (setecentos e cinquenta reais), por ocorrência, para os que não atualizarem as informações cadastrais ou deixarem de proceder à revalidação ordinária dos dados cadastrais, independente do transportador realizar ou não operação de transporte. Já no caso do Transportador  Remunerado de Cargas (TRRC) sem inscrição no RNTRC ou com inscrição pendente, suspensa ou cancelada, está prevista multa de R$ 3.000,00 (três mil reais) para os que forem contratados ou que efetuarem o transporte da carga por terceiros, mediante remuneração.

Procedimento

Os procedimentos para a Revalidação Ordinária foram regulamentados pela Portaria SUROC Nº 220 de 23 de dezembro de 2022. A ANTT realizará a atualização dos dados cadastrais e a verificação dos requisitos para a manutenção no RNTRC de forma automatizada. Isso não alterará o status do RNTRC do transportador que, se estiver em conformidade com todos os requisitos, terá seu registro automaticamente revalidado, sem a necessidade de nenhuma ação adicional. No entanto, se houver pendências ou inconformidades, será necessário realizar a “Revalidação Ordinária” no sistema RNTRC para regularizar o status.

Fonte: ANTT

Comunicado CONET de fevereiro de 2024

Notícias 23 de fevereiro de 2024

Pesquisa NTC&Logística indica que os reajustes no frete não foram suficientes para cobrir os aumentos dos custos dos últimos anos.

Apesar da melhora do mercado após a pandemia, ela não foi suficiente para recompor a defasagem acumulada nos últimos anos no setor de transporte  de carga -TRC. A última sondagem feita pelo DECOPE da NTC indica a existência de uma defasagem média no TRC de 8,5%, sendo de 9,6% no transporte de carga fracionada (onde as cargas de vários clientes são compartilhadas no mesmo veículo) e de 7,6% na carga lotação (onde a carga de um único embarcador ocupa toda a capacidade do veículo).

Esta defasagem, entre o frete recebido e os custos apurados pela NTC, bem demonstra como as empresas do setor foram impactadas com as instabilidades e os aumentos do preço dos insumos nos últimos anos. O combustível, por exemplo, apesar de ter tido o seu preço reduzido em 7,3% em média no último ano, acumula um aumento de 57% nos últimos 3 anos, no mesmo período o preço dos caminhões, outro insumo importante, teve um reajuste médio de 95%.

O Índice Nacional de Custos de Transporte – INCT, que mede a inflação do serviço de transporte de carga, também reflete essa situação de defasagem, pois, apesar de ter seu valor atual próximo da inflação geral medida pelo IPCA, no período de 12 e 24 meses, quando comparado com o acumulado dos últimos 3 anos, a diferença é significativa.

A complexidade da cobrança, com seus diversos componentes tarifários e taxas complementares, que é imposta pela dificuldade operacional também saiu prejudicada, pois, o que se nota é que são muitos os usuários que ainda não remuneram adequadamente o transportador pelo serviço prestado e pelas situações anormais, bem como, os serviços adicionais.

A pesquisa revela que boa parte dos transportadores não recebem os componentes tarifários básicos como o Frete-valor e o GRIS e quase um terço não recebe as estadias garantidas por Lei.

Finalizando, vislumbra-se um mercado estável em 2024, com um pequeno aumento de demanda para o setor de transporte de carga, já que o TRC cresce ou decresce percentualmente de duas a três vezes a variação do PIB. Portanto, este ano apresenta todas as condições para o transportador zerar o défice do seu frete e passar a cobrá-lo corretamente, afinal não se pode esquecer, prestamos um serviço extremamente trabalhoso e cheio de desafios e riscos.

São Paulo, 22 de fevereiro de 2024.

Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística – NTC&Logística

Acontece hoje em São Paulo a primeira edição de CONET&Intersindical de 2024

Notícias 22 de fevereiro de 2024

Hoje (22), na subsede da NTC&Logística em São Paulo, acontece a primeira edição de 2024 do Conselho Nacional de Estudos em Transportes, Custos, Tarifas e Mercado (CONET&Intersindical). Este encontro reúne um seleto grupo de executivos, empresários e lideranças para discutir as principais tendências, desafios e oportunidades que estão definindo o futuro do setor no país.

O Presidente da NTC&Logística, Eduardo Rebuzzi, destacou a significância do evento, afirmando: “O CONET&Intersindical é uma oportunidade única para reunirmos os principais palestrantes e especialistas do setor, criando um ambiente rico para debates sobre temas cruciais para o desenvolvimento e a sustentabilidade do Transporte rodoviário de Cargas. Estamos em um momento importante, e as discussões geradas aqui são fundamentais para o direcionamento estratégico do nosso segmento.”

12h30 – Credenciamento

13h – Abertura e Apresentação da Nova Diretoria da NTC&Logística – Gestão 2024-2027

14h –  CONET&Intersindical

1. Adição do Biodiesel e seus Impactos no Transporte Rodoviário de Cargas

Lorena Mendes de Souza – Coordenadora-Geral de Biodiesel e Outros Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia

Érica Marcos  – Gerente Ambiental CNT
Marcos Araújo – Diretor da Sambaíba Transportes Urbanos

2. Pesquisas CNT de Rodovias 2023 e Estudos Técnicos
Bruno Batista – Diretor Executivo da CNT

3. Índice de Variação do INCT e Pesquisa Mercado de Transporte de Cargas – 2023
Eng.° Lauro Valdívia – Assessor Técnico da NTC&Logística

4. Cenário Político-econômico – 2024 e Perspectivas Futuras
Prof.° Otto Nogami – Economista e Professor do IBMEC

18h – Debates / Encaminhamentos/ Encerramento

18:30h – Coquetel

O encontro será realizado presencialmente na subsede da NTC&Logística em São Paulo e as inscrições já estão encerradas.

O CONET é uma realização da NTC&Logística, e conta como entidade anfitriã, a FETCESP e os demais sindicatos do Estado de São Paulo. O patrocínio da Fenatran, Mercedes-Benz, Volkswagen Caminhões e Ônibus, Sicredi e Transpocred. Apoio logístico da Braspress e apoio institucional da ABTLP, do Sistema Transporte composto pela CNT, SEST SENAT e ITL e da FumTran.

Foto: divulgação NTC&Logística

Pagamento de pedágio com cartões e pix em rodovias federais é aprovado pela CAE

Notícias 21 de fevereiro de 2024

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou nesta terça-feira (20) proposta do senador Eduardo Girão, que possibilita o uso de cartões e meios digitais para pagamentos de tarifas de pedágio, nas rodovias federais.

Entretanto, por ter sido aprovado com mudanças, na forma de um substitutivo, o projeto ainda precisará ser votado em turno suplementar pelo colegiado.

O projeto de lei PL 4.643/2020 altera a Lei 8.987, de 1995, que regula a concessão e a permissão da prestação de serviços públicos. A proposta permite, nas praças de pedágio, pagamentos com cartões de crédito e débito e por meios digitais, como o PIX, além de outros meios que possam surgir futuramente e sejam aceitos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), desde que não haja acréscimo na tarifa cobrada ao usuário.

Só em 2026

De acordo com o texto aprovado, a regra valerá para os pedágios em rodovias federais cuja concessão for licitada a partir de 2025. Para os contratos de concessão em vigor, a regra passará a ser obrigatória a partir da primeira revisão quinquenal que ocorrer depois 1° de janeiro de 2026.

“Quando houver o surgimento de outras formas mais seguras e céleres de pagamento que o cartão de crédito ou de débito, e certamente haverá em não muito tempo, a lei não estará obsoleta”, disse Weverton em seu relatório. Na CAE, a emenda sugerida pelo relator apenas promoveu ajustes na ementa do projeto.

Segundo o relator, as formas de pagamento alternativas ganham cada vez mais espaço no sistema financeiro mundial, enquanto a maioria das concessionárias de rodovias brasileiras aceita apenas dinheiro como meio de pagamento.

O senador destaca que os motoristas são obrigados a carregar cédulas e moedas apenas para pagar as taxas e, quando não se lembram ou simplesmente desconhecem essa informação, acabam impossibilitados de passar pela cabine.

“Além de promover desnecessária perda de tempo, ainda pode gerar graves transtornos caso ocorra em locais distantes de quaisquer cidades, no período da noite ou nos finais de semana, quando muitas pessoas viajam com suas famílias e não há caixas eletrônicos disponíveis”, afirma Girão na justificativa do projeto.

Modernização veicular

Foi aprovado também um requerimento (REQ 7/2024 – CAE) de audiência pública para debater o projeto de lei que trata de medidas para a modernização veicular e mobilidade elétrica (PL 2.461/2021). O pedido foi feito pelo relator do texto, senador Esperidião Amin.

A proposta, do senador Jaques Wagner, cria o programa MoVE Brasil, que determina ações de incentivo de transição para meios de transporte menos poluentes e as regras para a instalação de pontos de recargas de veículos elétricos.

Fonte: NTC&Log

Preços da gasolina e do diesel têm 2ª semana seguida de alta

Notícias 21 de fevereiro de 2024

O preço médio do litro da gasolina subiu 0,17% na última semana, para R$ 5,76, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) referentes aos dias 11 a 17 de fevereiro. A 2ª semana consecutiva de alta é reflexo do reajuste das alíquotas do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) cobrado pelos Estados.

Leia a variação de preço da gasolina, do etanol e do diesel na semana:

Gasolina – alta de 0,17% na semana (de 11 a 17 de fevereiro), de R$ 5,75 na semana anterior (de 4 a 10 de fevereiro) para R$ 5,76;

Etanol – alta de 0,85% na semana, de R$ 3,55 para R$ 3,58;

Diesel – queda de 0,17% na semana, de R$ 5,91 para R$ 5,90.


ICMS

Os Estados aumentaram a cobrança do tributo em 1º de fevereiro. Os reajustes impactam a gasolina, o diesel e o gás de cozinha (GLP). Foi aprovado em outubro pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária).

Eis o reajuste do ICMS por combustível:

Gasolina – imposto subiu de R$ 1,22 para R$ 1,37 por litro, aumento de R$ 0,15;

Diesel – imposto subiu de R$ 0,94 para R$ 1,06 por litro, aumento de R$ 0,12;

GLP – imposto subiu de R$ 1,25 para R$ 1,41 por quilo, aumento de R$ 0,16 por quilo e de R$ 2,03 por botijão de 13 kg.

 
Fonte: SETCESP

Mais de 240 mil empresas podem ser suspensas de realizar frete

Notícias 21 de fevereiro de 2024

Mais de 240 mil Empresas de Transporte Rodoviário de Cargas (ETC) ainda não fizeram a Revalidação Ordinária do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC) e podem ser suspensas de realizar frete. O prazo para a revalidação da categoria, que é obrigatória, se encerra em 26 de fevereiro. Aproximadamente 285 mil empresas estão cadastradas no sistema da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), mas apenas 45 mil atualizaram seus dados cadastrais e de seus veículos, faltando cinco dias para o fim do prazo.

O não cumprimento das obrigações de Revalidação Ordinária pode resultar na suspensão do RNTRC e na aplicação de multas. Uma vez suspenso, o transportador tem que fazer a reativação do cadastro por meio do RNTRC Digital ou indo a um ponto de atendimento. Veja o cronograma com o prazo:

PRAZOS PARA REVALIDAÇÃO
Categoria do Transportador Data de início Data do fim
ETC 02/05/2023 26/02/2024

Fiscalização e infrações

A fiscalização é feita pela ANTT nas operações realizadas nas ruas e por meio eletrônico, no momento da emissão dos documentos fiscais de transporte (CT-e e MDF-e). As infrações estão previstas no Art. 19 da Resolução Nº 5.982, que prevê multa de R$ 750,00 (setecentos e cinquenta reais) para os que não atualizarem as informações cadastrais ou deixarem de proceder à revalidação ordinária dos dados cadastrais, independentemente do transportador realizar ou não operação de transporte. Já no caso do Transportador Rodoviário Remunerado de Cargas (TRRC) sem inscrição no RNTRC ou com inscrição pendente, suspensa ou cancelada, está prevista multa de R$ 3.000,00 (três mil reais) para os que forem contratados ou que efetuarem o transporte da carga por terceiros, mediante remuneração.

Fonte: SETCESP

 

Setor transportador tem saldo positivo de postos de trabalho em 2023, destaca CNT

Notícias 20 de fevereiro de 2024

O setor transportador criou, em 2023, 86.640 postos de trabalho – 3.639 vagas a mais do que em 2022 e 5.893 a mais do que em 2021. Os detalhes estão na nova edição do Boletim de Conjuntura Econômica da CNT, divulgada nesta segunda-feira (19).

Além de pontuar o panorama de criação de vagas no transporte do Brasil, a publicação reúne informações de outros indicadores e seus impactos no setor. É o caso da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). O volume de serviços de transporte acumulou alta de 1,5% em 2023. Com esse crescimento, o setor apresenta volume de serviços 17,2% acima do período pré-pandemia, resultado melhor que o índice geral da PMS, 11,7% acima do período pré-pandemia, referente a fevereiro de 2020.

Outra boa notícia para o transportador é a expectativa de continuidade da queda na taxa de juros, que tende a favorecer a demanda e a atividade econômica. Na primeira reunião de 2024, realizada no final de janeiro, o Copom (Comitê de Política Monetária) reduziu a meta da taxa Selic de 11,75% ao ano para 11,25%. Com isso, as previsões são que, até o final do ano, a taxa Selic chegue a 9% ao ano.

O Comitê indica que essa decisão é compatível com a estratégia de convergência da inflação ao redor da meta para 2024 e 2025. O transporte teve deflação em janeiro de 2024. O índice de preços do grupo transporte teve queda de 0,65% no mês. Contribuiu para esse resultado a redução de preços das passagens aéreas (-15,22%), do óleo diesel (-1,00%), do etanol (-1,55%), da gasolina (-0,31%) e das tarifas de ônibus urbano (-0,92%).

Acesse o Boletim de Conjuntura Econômica – fevereiro 2024

Painel de Empregos

A movimentação do emprego referente ao ano de 2023 pode ser conferida no Painel CNT do Emprego no Transporte. A atualização da ferramenta tem como referência os dados sobre vínculos empregatícios disponíveis no Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Fonte: SETCESP

Reoneração da folha: ‘Lula deve bater o martelo nesta semana’, diz Randolfe

Notícias 20 de fevereiro de 2024

O senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), líder do governo no Congresso, disse nesta segunda-feira (19/2) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (MP) deve “bater o martelo” a respeito da Medida Provisória 1.202/2023, que trata da reoneração da folha de pagamentos, ainda nesta semana. A decisão deve ocorrer após o chefe do Executivo se reunir com os líderes e ministros da articulação política sobre o tema.

“Nós temos avançado em um entendimento sobre os temas relativos à desoneração serem encaminhados por projeto de lei em regime de urgência. O presidente [Lula] deve chamar a todos nós, deve chamar também o ministro [Fernando] Haddad esta semana para bater o martelo em relação a esse tema e encaminhar o projeto de lei em regime de urgência relativo à reoneração, desoneração. E os demais temas da MP 1202 serem mantidos no âmbito da MP 1202”, afirmou o político a jornalistas.

Enviada ao Legislativo no fim de dezembro, a MP reonera a folha de pagamentos de 17 setores da economia, revoga os benefícios concedidos à área de eventos por meio do Perse, extingue a alíquota reduzida da contribuição previdenciária a determinados municípios e limita a compensação de créditos decorrentes de decisões judiciais transitadas em julgado.

“Eu arriscaria dizer que nesta semana nós deveremos ter já os encaminhamentos em relação ao projeto de lei autônomo, uma MP retirando esse tema da desoneração da MP 1202 e a consequente instalação da comissão”, destacou Randolfe.

Articulação

A ideia é que os trechos que tratam da reoneração da folha e dos municípios sejam retirados da MP e introduzidos em um novo projeto de lei a ser enviado ao Congresso em regime de urgência. Randolfe Rodrigues e o senador Jaques Wagner (PT-BA), líder do governo no Senado, se reuniram nesta segunda-feira com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para tratar da pauta econômica nas Casas Legislativas.

“É quase que natural que, com encaminhamento com MP retirando a desoneração da MP 1202 e com encaminhamento de projeto de lei com regime de urgência, a reoneração, na prática, fica suspensa de ser inaugurada já neste ano de 2024. Então, é óbvio, e o próprio ministro tem conversado com todos os setores da economia voltados a esse tema. Por óbvio, o projeto deverá incluir o marco do começo da reoneração, que obviamente ficaria aí para o ano próximo”, completou.

O custo fiscal será de R$ 12,26 bilhões em 2024, de acordo com o Ministério da Fazenda. O projeto de lei será encaminhado para o Congresso por regime de urgência. O líder do governo afirmou que o presidente Lula ainda precisa dar a “palavra final” sobre o tema, mas que há um acordo “muito bem construído” com os presidentes do Senado e Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e Arthur Lira (PP-AL), respectivamente.

Foto: divulgação Correio Braziliense

 

Os 3 pilares da disponibilidade de frotas

Notícias 19 de fevereiro de 2024

A disponibilidade das frotas de empresas é um fator essencial para o sucesso dos negócios. Quando os veículos estão disponíveis, as operações podem ser realizadas de forma eficiente e sem interrupções, o que contribui para a redução de custos e o aumento da produtividade.

O setor de gestão de frotas é responsável pelo planejamento, controle e execução das atividades relacionadas à frota, incluindo manutenção, abastecimento, seguros e gestão de riscos. As empresas que atuam nesse setor oferecem uma variedade de serviços, desde a simples gestão de documentos até a terceirização completa da frota.

A seguir, apresentamos 3 dicas essenciais para aumentar a disponibilidade das frotas de empresas:

1. Implementar um plano de manutenção preventiva

A implementação de um plano de manutenção preventiva para frota é um processo importante que pode ajudar a garantir a disponibilidade, confiabilidade e segurança da frota. O plano deve ser personalizado para atender às necessidades específicas da frota, incluindo o tamanho da frota, o tipo de veículos, as condições de operação e o orçamento disponível.

A manutenção preventiva é a melhor forma de evitar quebras e avarias nos veículos, o que contribui para aumentar a sua disponibilidade. Esse plano deve ser elaborado de acordo com as recomendações do fabricante do veículo, levando em consideração o tipo de uso que ele será submetido.

  • Para frotas de veículos leves, a manutenção preventiva pode incluir a troca de óleo, filtros, pastilhas de freio,pneus e outros componentes.
  • Para frotas de veículos pesados, a manutenção preventiva pode incluir a revisão dos componentes mecânicos,elétricos e eletrônicos.

A implementação de um plano de manutenção preventiva de frota é um investimento que pode trazer retornos significativos para a empresa. Um plano eficaz pode ajudar a garantir a disponibilidade, confiabilidade e segurança da frota, o que pode levar a uma redução de custos, aumento da produtividade e melhoria da segurança dos funcionários.

Dados e estatísticas relacionados à gestão de frotas no Brasil:

  • Tamanho do mercado: o mercado de gestão de frotas no Brasil é estimado em R$25 bilhões.
  • Crescimento: o setor deve crescer a uma taxa de 10% ao ano nos próximos anos.
  • Segmentos: o mercado de gestão de frotas no Brasil é dividido em dois segmentos principais: gestão de frotas leves e gestão de frotas pesadas.
  • Principais serviços: os principais serviços oferecidos pelas empresas de gestão de frotas no Brasil incluem manutenção, abastecimento, seguros, gestão de riscos e terceirização completa da frota.

Fonte: Abralog

2. Treinamento e capacitação de condutores

Os motoristas são os responsáveis pela operação dos veículos, portanto, é importante que eles sejam treinados para conduzir de forma segura e eficiente. Um motorista bem treinado é menos propenso a cometer erros que podem causar acidentes ou danos aos veículos.

  • Para frotas de veículos leves, o treinamento pode incluir aulas teóricas e práticas sobre direção defensiva,economia de combustível e legislação de trânsito.
  • Para frotas de veículos pesados, o treinamento pode incluir aulas teóricas e práticas sobre cargas perigosas,condução em estradas rurais e técnicas de economia de combustível.
  • Regras de trânsito: Os condutores devem estar familiarizados com as regras de trânsito locais e nacionais. Eles devem ser capazes de seguir as regras de trânsito de forma segura e responsável.
  • Técnicas de direção defensiva: Os condutores devem ser capazes de identificar e evitar situações perigosas.Eles devem ser capazes de tomar medidas para se proteger e proteger outros motoristas.
  • Manutenção preventiva: Os condutores devem ser capazes de identificar problemas potenciais com os veículos. Eles devem reportar esses problemas aos seus supervisores para que a manutenção possa ser realizada antes que os veículos falhem.
  • Procedimentos de emergência: Os condutores devem estar familiarizados com os procedimentos de emergência, como o que fazer em caso de acidente ou pane. Eles devem ser capazes de tomar medidas para proteger a si mesmos e outros em caso de emergência.

3. Monitoramento das frotas

O monitoramento da frota permite identificar problemas potenciais antes que eles causem a indisponibilidade dos veículos. Existem diversas tecnologias disponíveis para o monitoramento de frotas, como rastreamento GPS, telemetria e câmeras de segurança.

  • O rastreamento GPS pode ser usado para acompanhar a localização dos veículos, o que pode ajudar a identificar situações de risco, como sobrecarga ou condução em excesso de velocidade.
  • A telemetria pode ser usada para monitorar o desempenho dos veículos, como consumo de combustível,temperatura do motor e pressão dos pneus.
  • As câmeras de segurança podem ser usadas para registrar acidentes ou incidentes que possam causar danos aos veículos.

A implementação dessas dicas pode contribuir significativamente para aumentar a disponibilidade das frotas de empresas. Com os veículos disponíveis, as empresas podem reduzir custos, aumentar a produtividade e melhorar a satisfação dos clientes.

Fonte: Frota 162

Estudo sobre as condições das rodovias brasileiras será apresentado na primeira edição de 2024 do CONET&Intersindical

Notícias 19 de fevereiro de 2024

No próximo dia 22 de fevereiro, acontecerá a primeira edição de 2024 do Conselho Nacional de Estudos em Transportes, Custos, Tarifas e Mercado (CONET&Intersindical). O evento reunirá um público de executivos, empresários e lideranças do setor para discutir as tendências, desafios e oportunidades que estão moldando o futuro do Transporte rodoviário de Cargas no País.

Entre as diversas palestras aguardadas, a programação terá a participação de Bruno Batista, Diretor Executivo da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Batista abordará alguns estudos realizados pela entidade, com destaque para a Pesquisa CNT de Rodovias 2023, considerado o mais abrangente e detalhado levantamento sobre a infraestrutura rodoviária brasileira, oferecendo dados precisos sobre o estado atual das rodovias, o que é fundamental para o planejamento e a execução de políticas públicas e privadas voltadas para a melhoria da infraestrutura logística nacional.

Diversos assuntos estão previstos para essa edição, confira a nossa programação abaixo

12h30 – Credenciamento

13h – Abertura e Apresentação da Nova Diretoria da NTC&Logística – Gestão 2024-2027

14h –  CONET&Intersindical

1. Adição do Biodiesel e seus Impactos no Transporte  de Cargas
Érica Marcos  – Gerente Ambiental CNT
Marcos Araújo – Diretor da Sambaíba Transportes Urbanos
Lorena Mendes de Souza – Coordenadora-Geral de Biodiesel e Outros Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia

2. Pesquisas CNT de Rodovias 2023 e Estudos Técnicos
Bruno Batista – Diretor Executivo da CNT

3. Índice de Variação do INCT e Pesquisa Mercado de Transporte de Cargas – 2023
Eng.° Lauro Valdívia – Assessor Técnico da NTC&Logística

4. Cenário Político-econômico – 2024 e Perspectivas Futuras
Prof.° Otto Nogami – Economista e Professor do IBMEC

18h – Debates / Encaminhamentos/ Encerramento

18:30h – Coquetel

O encontro será realizado presencialmente na subsede da NTC&Logística em São Paulo e as inscrições já estão encerradas.

*Evento exclusivo para transportadores

O CONET é uma realização da NTC&Logística, e conta como entidade anfitriã, a FETCESP e os demais sindicatos do Estado de São Paulo. O patrocínio da Volkswagen Caminhões e Ônibus e Transpocred. Apoio logístico da Braspress e apoio institucional do Sistema Transporte composto pela CNT, SEST SENAT e ITL e da FumTran.

Foto: divulgação NTC&LOGÍSTICA

Associados Transcares podem fazer 1º MBA em TRC do Brasil pagando parcelas de R$ 387,00

Notícias 19 de fevereiro de 2024

Uma parceria entre a Fetrancesc (Federação das Empresas de Transporte de Cargas de Santa Catarina) e a UCEFF fez nascer o MBA em Transporte Rodoviário de Cargas, primeiro e único do Brasil. E se você está se perguntando o que isso tem a ver com o Espírito Santo, nós respondemos! A parceria foi estendida ao Transcares, ou seja, os transportadores capixabas estão diante da oportunidade de se qualificar aproveitando os mesmos benefícios oferecidos aos catarinenses. Para ingressar no curso, com carga total de 360 horas, os associados investirão 26 parcelas de R$ 387,00.

O MBA, pós-graduação do tipo Lato Sensu ministrada por professores inseridos no segmento, o que fez dele um curso customizado e de acordo com as especificidades do TRC, está aberto também aos não-associados. Para estes, porém, o valor do investimento é de 26 x R$ 445,00.

A especialização é 100% on line, voltada a gestores do segmento, terá início em 25 de março e a duração é de dois anos e quatro meses. Ao todo, são 26 módulos, mais o Trabalho de Conclusão, que não é obrigatório. Dentre os vários temas que serão abordados, é possível citar cenários econômicos, planejamento estratégico de logística empresarial, logística internacional, legislação, ética empresarial, administração de conflitos, gestão comercial, de qualidade e de operação e tecnologia.

As aulas acontecerão de 15 em 15 dias, sempre às  segundas e quartas-feiras, das 19h às 22h30, e as mesmas não são gravadas. Os encontros são realizados com câmera aberta o tempo todo, possibilitando interação da turma.

Profissionais do segmento com curso superior ou que vão concluí-lo este ano entram no MBA em Transporte Rodoviário de Cargas e ao final do curso recebem o certificado de pós-graduação. Contudo, o MBA também é acessível aos que possuem Ensino Médio (completo ou não). A diferença é que estes alunos receberão o certificado de Aperfeiçoamento Profissional. 

“Fomentar a qualificação do segmento está entre nossos pilares de atuação. Trabalhamos arduamente e diariamente para que nosso segmento seja cada vez mais profissionalizado. E essa mais nova parceria vai diretamente ao encontro de nossos anseios. Estamos comemorando muito esse MBA e esperamos que nossos transportadores o aproveitem!”, destacou o presidente, Luiz Alberto Teixeira.

Link para inscrição: https://www.uceff.edu.br/cursos/mba-em-trc/

 

 Não perca essa chance. Faça a sua inscrição e seja um dos alunos a fazer o primeiro e único MBA em TRC do Brasil

 

Dúvidas pelo WhatsApp: (49) 99923 3769 - Falar com Márcia Calderolli.

Desemprego cai em apenas dois estados no 4º trimestre de 2023, diz IBGE

Notícias 16 de fevereiro de 2024

A taxa de desemprego no Brasil caiu em duas das 27 unidades da federação (UFs) no quarto trimestre de 2023, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua Trimestral, divulgada nesta sexta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado mostra uma desaceleração gradual da formação de empregos ao longo de 2023. Mas, nas médias anuais, foram 26 das 27 UFs em que foram registradas quedas das taxas de desocupação em relação a 2022. (veja mais abaixo)

No último trimestre, os estados do Rio de Janeiro (de 10,9% para 10%) e do Rio Grande do Norte (de 10,1% para 8,3%) foram os únicos em que o desemprego teve queda estatística significativa entre os meses de outubro e dezembro. Em Rondônia (de 2,3% para 3,8%) e Mato Grosso (de 2,4% para 3,9%) houve alta. Nas demais UFs não foi registrada variação significativa.

O Brasil encerrou o trimestre terminado em dezembro com taxa de desemprego em 7,4%, patamar mais baixo para o período desde 2014 e com recorde histórico de trabalhadores ocupados. No trimestre anterior, a taxa de desocupação era de 7,7%.

“Diversos estados do país apresentaram tendência de queda, mas só em dois deles a retração foi considerada estatisticamente significativa”, explica a coordenadora de pesquisa do IBGE, Adriana Beringuy.

O que houve no 4º trimestre

As variações estatísticas relevantes são aquelas que mostram flutuações importantes da taxa de desocupação nos estados. Ela pode variar por diferentes motivos, desde o aumento de trabalhadores no grupo de ocupados, como pelo aumento de trabalhadores procurando emprego.

Nós respeitamos sua privacidade. Utilizamos cookies para coletar estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação. Saiba mais em nossa política de privacidade.

Li e Concordo